segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

LINHA AÉREA - No princípio… era o Jannus


“Tony Jannus Will Make First Flight Thursday”


Rezava assim o cabeçalho do St. Petersburg Daily Times da cidade de  St. Petersburgo na costa Oeste do Sul da Flórida, no dia 30 de Dezembro de 1913.

O piloto Tony Jannus

Dois dias depois, a 1 de Janeiro de 1914, uns meses antes do início da primeira Grande Guerra, às 09:30 da manhã, uma parada pela baixa da cidade participada por mais de metade da população chegou ao cais Municipal da cidade onde a Italian Band of the Johnny Jones Shows tocava “Dixie”.

Ali estavam já três mil pessoas para ver o primeiro voo da incipiente St. Petersburg-Tampa Airboat Line. Era um número bastante considerável de gente já que a população residente da cidade rondava na altura os 700 habitantes.

A ideia da criação da companhia de aviação tinha sido de Percy Fansler, um engenheiro de Jacksonville na Florida. A sua visão convenceu uma dúzia de empresários de St. Petersburg e a Camara de Comércio da cidade a investirem numa linha aérea comercial de St. Petersburg  para Tampa.
Assim nasceu a St. Petersburg-Tampa Airboat Line.

Após o senhor F. C. Bannister, construtor do avião e um dos sócios da Companhia  “St Petersburg-Tampa Airboat Line” ter apresentado o seu Piloto Chefe Tony Jannus, procedeu-se imediatamente ao muito concorrido leilão de beneficência do bilhete do único lugar disponível no avião nesse voo inaugural para Tampa, poucas milhas a Nordeste, do outro lado da baía.

Á medida que os lances se sucediam a multidão aplaudia vibrantemente.
Para começar, os senhores Whitney and Thornton Park ofereceram 100 Dólares cada um.
Mas foi o Mayor da cidade de St. Petersburg, Abe Pheil quem fez o lance mais alto, arrebatando o primeiro bilhete de avião da História por 400 Dólares, o equivalente a 9.323 Dólares, hoje…

Teve assim o privilégio de ser o primeiro passageiro pagante de uma companhia de aviação, de sempre!

No total foram angariados 615 Dólares para aquisição de duas bóias de sinalização nocturna do canal, que ainda hoje estão em uso.



Da esq para a dta: Percy E. Fansler, general manager da Tampa Air Boat Line, Mayor A.C. Phiel e o piloto Tony Jannus


 

Da esq para a dta: 1? / 2? / 3-Tony Jannus, pilot / 4-Percy E. Fansler / 5-W.A. Bannister / 6-leiloeiro/ 7?

  Convidado a dizer uma palavras antes do voo inaugural, Percy E. Fansler, general manager da Tampa Air Boat Line, disse:

"The Airboat Line to Tampa will be only a forerunner of great activity
along these lines in the near future.

What was impossible yesterday is an accomplishment of today, while tomorrow heralds the unbelievable.”

Percy E. Fansler, general manager da Tampa Air Boat Line no seu discurso perante a distinta audiência e a multidão de espectadores, durante a cerimónia inaugural

Um visionário, já que o primeiro voo da História de um avião mais pesado do que o ar tinha tido lugar há pouco mais de dez anos antes, em Kitty Hawk, NC, feito pelos irmãos Wilbur Wright.

Ao centro o piloto Tony Jannus e á sua esq. Percy E. Fansler, general manager da Tampa Air Boat Line
 
Então o Mayor Pheil, com uma gabardina vestida, entrou diligentemente no hidroavião enquanto o piloto Tony Jannus tentava arrancar o motor, que não pegou à primeira.
Após alguns arranques em falso, o barulhento motor Roberts lá pegou, o piloto Tony Jannus testou os comandos e perguntou as horas ao senhor Pheil.

- Um minuto para as 10 horas, disse-lhe ele.

Acelerado o motor a saída do voo deu-se exactamente no horário já publicado.


A barcaça navegou graciosamente para o local de descolagem, motor a fundo na direcção da entrada do porto e 65 metros depois estavam no ar. Sobrevoaram o porto a 5 metros de altitude antes de subirem mais uns 10 metros.
Dirigiram-se então para Tampa, 18 milhas a nordeste, na baia.

Este primeiro voo comercial da história foi feito à velocidade de 75mph e nunca acima dos 50 pés.








Não foi sem incidentes... Piloto e passageiro tiveram de resolver um problema quando a corrente que accionava o hélice se soltou e tiveram de amarar de emergência. Reparada a avaria lá seguiram para Tampa.
A neta do Mayor Pheil, de 73 anos, contou recentemente que o avô chegou ao destino com as mãos todas besuntadas de óleo…


Á sua chegada a Tampa foram recebidos pelo Mayor Donald B. McKay e mais 3500 outras pessoas…

Tony Jannus no Benoist XIV na Baia de McKay, Tampa FL — Fotografia do State Archives of Florida



 
O voo de regresso, sem o problema da corrente, levou 20 minutos.
Esse voo repetiu-se muitas vezes durante os quatro meses seguintes, que foi a curta duração da Companhia St. Petersburg-Tampa Airboat Line.


E no dia 8 de Janeiro uma senhora, Mrs L. A. Whitney, fez o voo de ida e volta, sendo a primeira mulher a voar num voo Comercial regular.

Horário dos voos:


- 2 frequências diárias de ida e volta com partidas de St. Petersburg às 10 da manhã e ás 2 da tarde. De Tampa os voos saíam ás 11 horas da manhã e ás 3 da tarde.

Preço dos bilhetes:

5 Dólares e mais 5 Dólares por cada 50kg de bagagem. Nada barato dado que ao câmbio actual 5 Dólares equivalem a 116,53 Dólares

Foi a primeira vez que foram vendidos bilhetes para viagens aéreas comerciais entre dois pontos com uma regularidade bem definida em aeronaves mais pesadas que o ar.
Estima-se que 1.205 passageiros tenham viajado nessa altura, sem nenhum contratempo.
Entretanto, a Companhia passou a ser taxada, como não podia deixar de ser… no Missuri por cada descolagem em 15 Dólares. Uma pequena fortuna.

Esta actividade deu origem a vários negócios, como o transporte de presunto e bacon da firma Swift and Company de Tampa para a mercearia Heffner Grocery Company em St Petersburg ou o primeiro transporte de um jornal via aérea, o The St. Petersburg Times, para Tampa.

O primeiro avião da História a transportar um passageiro pagante foi um hidroavião


O biplano Benoist XIV 

 


O biplano era construído em madeira e tela, equipado com um muito barulhento motor Roberts de seis cilindros e 75 cavalos.








Reprodução do motor original Roberts feita em 2013 por uma oficina de automóveis do Ohio, para a Fantasy of Flight de Kermit Weeks


Características do Benoist XIV


•    Ano de construção — 1913 (primeiro modelo)
•    Envergadura — 44’6?
•    Velocidade — 64 mph
•    Peso em vazio — 1299 lbs
•    Motor — Roberts 6X (75 hp)
•    Capaz de transportar duas pessoas: piloto e passageiro (200 lb limite)


Piloto e passageiro voavam sentados em bancos de madeira, cabelos ao vento e á chuva. A frágil nave voava 18 milhas, a 60 milhas por hora antes de amarar em Tampa, no rio Hillsboro, após 20 minutos.
Esta breve viagem era obviamente uma enorme vantagem para aqueles que a faziam num barco a vapor durante 2 horas ou de comboio durante 4 a 12 horas. De carro… bem… de carro faziam-na em 20 intermináveis horas!

O avião foi construído por uma das primeiras construtoras americanas de aviões, a Benoist Aircraft Company. Formada em 1912 em St Louis, Missouri por Thomas W. Benoist.
A companhia construiu uns 106 aviões até á morte por acidente do seu fundador.
Foram construídos dois Benoist XIV.
Uma réplica operacional do Benoist Model XIV voou ao longo da baia de Tampa no 75º aniversário deste acontecimento, no dia 1 de Janeiro de 1989. A réplica está agora em exposição na área de recolha de bagagem do St. Petersburg-Clearwater International Airport, Florida, U.S.A.






Bem assim como esta placa alusiva
 

Para comemorar o Primeiro Centenário do Primeiro Voo Comercial numa aeronave mais pesada do que o ar, a Flight 2014 – Centennial Celebration of Commercial Aviation, um projecto da  Florida Aviation Historical Society organizou um evento que compreendia um voo semelhante, com uma réplica do Benoist XIV.

A réplica “oficial” do Benoist de há 100 anos estava a ser construída desde há dois anos por Kermit Weeks, proprietário da “Fantasy of Flight”.
Após a autorização do FAA, Federal Aviation Administration, para os voos de teste num lago pertencente à “Fantasy of Flight”, perto de Orlando, Kermit Weeks não conseguiu fazer descolar a sua réplica do Benoist.

Réplica do Benoist XIV feita por Kermit Weeks no lago da Fantasy of Flight
Foram gastos centenas de Dólares na reprodução do motor Roberts original, feita por uma oficina de automóveis do Ohio.

Embora desapontado pelo falhanço do voo comemorativo do Centenário o senhor Weeks disse:

"In reality, goals are great.
But it's all about the journey."


A réplica do Benoist a caminho da marina ao lado de um Rolls Royce
 
Kermit Weeks no dia da comemoração do Centenário junto da réplica do Benoist XIV que construiu para o voo desse dia. O avião, temporariamente incapaz de voar, ficou em exposição junto a uma marina de St. Petersburg.






Em substituição do Benoist foi utilizado um avião experimental, o “Mullet Skiff”, um Hoffman X-4, já com 34 anos, voado pelo arquitecto Eddie Hoffman de 62 anos.
O falecido Pai do arquitecto foi o construtor do avião, num reluzente mogno envernizado.


O Mullet Skiff em voo no dia 1 de Janeiro de 2014

O Mullet Skiff em voo no dia 1 de Janeiro de 2014
Foto de: Brian Blanco  AP Images for the International Air Transport Association

A alcunha desse hidroavião, “Mullet Skiff”, tinha a ver com a grande experiencia do seu construtor como fabricante de barcos, skiffs, para os pescadores da Costa Oeste da Flórida, na pesca à rede da tainha, mullet.
Construíra também uma réplica do Benoist, agora exposta no St. Petersburg Museum of History.

O avião descolou de St. Petersburg às 10h03 min do dia 1 de Janeiro de 2014 de uma marina, debaixo de chuva e amarou 28 minutos depois nas águas de Tampa, perante uma multidão de chapéus-de-chuva, mas sem nenhum passageiro, ao contrário do voo que celebrava.









O primeiro Benoist a ser construido, em 1913, recebeu o nº 43 e foi baptizado como “Lark of Duluth”. Transportou bastante gente no porto de Duluth, no Minesota, embora sem nenhum proveito comercial acabando por ser parcialmente destruído num acidente provocado por Hugh Roberts, designer do motor. E foi então que um sócio de Thomas Benoist, Percival Fansler, o convenceu a criar uma companhia aérea de voos comerciais regulares.
Compraram então dois aviões para a companhia “St Petersburg-Tampa Airboat Line”, o Lark of Duluth, reconstruido e outro Benoist XIV, o Florida.
Em Maio de 1914 a Municipalidade de St. Petersburg cancelou o subsídio que lhes concedera e a aventura acabou.

O Lark of Duluth voou até final de 1914 transportando veraneantes por todos os Estados Unidos até acabar irrecuperável num acidente.

A iniciativa da St Petersburg-Tampa Airboat Line criou muita empatia e inúmeras empresas nasceram, semelhantes, incluindo uma a voar entre Los Angeles e Catalina Island e outra entre New York e Atlantic City, NJ em 1919, usando salvados de aviões da 1ª Grande Guerra. E pouco depois uma companhia ligava a Florida e as Caraíbas.

A cidade de St. Petersburg planea organizar diversos eventos durante este ano de 2014 para celebrar este primeiro voo.

Cerca de 20 descendentes dos participantes do voo inaugural de 1914 estiveram presentes nas cerimónias do passado dia 1 de Janeiro, incluindo Chuck Benoist, um sobrinho do construtor, de 80 anos. Ele revelou que o tio, que começara no ramo dos sobressalentes para automóveis, tinha construído 118 aviões de 17 tipos diferentes e criado escolas de pilotagem em St. Louis, Chicago e finalmente em Sandusky, Ohio. Morreu com 43 anos num acidente de viação.


Finalmente o piloto

Antony Habersack Jannus, Tony Jannus, o Aventureiro Gentleman.
Era um piloto de eleição e muito experiente.
Nasceu em Washington, D.C. no dia 22 de Julho de 1889, filho de Frankland Jannus e de Emiline Carlisle Weightman
No dia 1 de Março de 1912 perto de St. Louis pilotou um biplano Benoist do qual Albert Berry fez o primeiro salto de paraquedas da história. O avião era fabricado por Thomas W. Benoist e Tony Jannus e o seu irmão Roger eram pilotos de experiência.



Mais tarde nesse ano Tony Jannus, num outro Benoist, um Land Tractor Type XII com flutuadores, voou ao longo dos rios Misuri e Mississipi, estabelecendo um record mundial de voo sobre água de 3.058km!


Baldwin Red Devil


No dia 12 de Outubro de 1913 participou num espectáculo aeronáutico patrocinado pelo New York Times aos comandos de um avião Baldwin Red Devil no qual voou com a actriz Julia Bruns 4.000 pés acima de Staten Island, durante 20 minutos.

Flying boat Benoist
No dia seguinte participou num espectáculo sobre Manhattan. O Times escreveu sobre ele:

"The graceful Benoist biplane sailed along on an even keel...driven by the famous Tony Jannus".

Tony Jannus era um galante piloto e raramente aparecia sem uma esfusiante namorada…


Tony Jannus

Tinha também a 1ª licença de piloto Federal dos Estados Unidos.

Após os seus primeiros voos comerciais em 1914, entre St. Petersburg e Tampa, as autoridades do Steamboat Inspection Bureau do Department of Commerce obrigaram-no a pedir uma licença para transportar passageiros. Insistiram também na necessidade de o avião ser inspeccionado e equipado com luzes, sirene, apito, extintor e coletes. Exigências cumpridas, obteve a primeira licença de piloto, temporária, dos USA. A licença oficial foi-lhe concedida em Agosto de 1914.

- A primeira Licença de Piloto Comercial do Mundo!

A sua sede de aventura levou-o a treinar pilotos Russos durante a 1ª grande Guerra.

No dia 12 de Outubro de 1916, voando perto de Sebastopol, então Russia Kzarista, num Curtiss K com dois pilotos Russos a quem dava instrução, teve um acidente fatal devido a uma falha de motor, no Mar Negro. O seu corpo nunca apareceu.


Um Curtiss H-12



No dia 18 de Novembro de 1963, no 50º aniversário deste primeiro voo, numa visita a Tampa, o Presidente Kennedy (seria assassinado 4 dias depois) fez um discurso comemorativo onde homenageou o piloto Tony Jannus pela sua importância na aviação americana e mundial com as seguintes palavras:



Dicurso de Kennedy
Em 1964 também, as Camaras de Comércio de St. Petersburg e de Tampa criaram o Tony Jannus Distinguished Aviation Society em honra de Jannus e da primeira Companhia de Aviação.


O prémio anual da Jannus Society é conhecido como o mais alto galardão em reconhecimento de actos extraordinários na aviação civil.

Já receberam este prémio icons da aviação como Donald Douglas, o General James H. Doolittle, o astronauta Frank Borman, e o pioneiro do voo supersónico Charles Yeager, entre outros.
A medalha correspondente ao Prémio Tony Jannus Distinguished Aviation Society

No dia 17 de Dezembro de 2006 Jannus foi postumamente admitido no “Paul E. Garber First Flight Shrine” no National Memorial dos Wright Brothers em Kitty Hawk, North Carolina, juntando-se ali à memória de outros Heróis americanos como Wilbur and Orville Wright, Charles Lindbergh, Amelia Earhart, e Chuck Yeager, que marcaram indelevelmente a Técnica e Arte de Voar.



National Memorial dos Wright Brothers em Kitty Hawk

Tony Jannus foi designado "A Great Floridian' pelo Estado da Florida em 2010 e o American Institute of Aeronautics (AIAA) nomeou o Central Yacht Basin in St. Petersburg, Florida como um Historic Aerospace Site, o local do primeiro voo comercial da história.

Sobre o que significa voar, todos os que alguma vez o fizeram pela primeira vez, sozinhos, num pequeno avião, têm uma opinião mais ou menos semelhante, mas ninguém o exprimiu com mais beleza do que Tony Jannus.


Jannus disse um dia:


“Voar é a poesia do movimento mecânico, uma fascinante sensação de velocidade, uma abstracção das coisas materiais em direcção ao espaço infinito.”


Um dia, meu caro Jannus, depois de também eu me libertar das coisas materiais, havemos de nos encontrar, num desvario de velocidade, voando fascinados rumo ao infinito.



Nota: Esta história foi escrita a partir de inúmeros textos que transcrevi, traduzi, compilei e adaptei, não me restando outro mérito senão tê-lo feito… Todas as fotos foram retocadas por mim, colhidas de muitos dos sítios que refiro a seguir.





Fontes consultadas:

Albert Whitted Airport Preservation Society
Aviation Historical Society
Benoist construction blog
Fantasy of Flight
Florida Air Museum
Florida Air Museum & Education Center
Florida Aviation Historical Society
Heritage Village of Pinellas County
http://en.wikipedia.org/wiki/Benoist_Land_Tractor_Type_XII
http://en.wikipedia.org/wiki/File:Benoist_XIV_replica.jpg
http://en.wikipedia.org/wiki/St._Petersburg-Clearwater_International_Airport
http://en.wikipedia.org/wiki/Tampa_International_Airport
http://en.wikipedia.org/wiki/Tony_Jannus
http://en.wikipedia.org/wiki/Wright_Brothers_National_Memorial
http://flight2014.wordpress.com/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pr%C3%AAmio_Tony_Jannus
http://releasd.com/0411
http://www.airlinecentennial.org/
http://www.fantasyofflight.com/
http://www.fantasyofflight.com/category/benoist-2014/
http://www.floridaahs.org/flight-2014.html
http://www.flying100years.com/stories
http://www.iata.org/pressroom/pr/Pages/2013-12-30-01.aspx
http://www.museumoffloridahistory.com/
http://www.spmoh.com/visit/events/flight-2013/
http://www.tonyjannusaward.com/
http://www.tonyjannusaward.com/legacy/
https://www.iata.org/publications/airlines-international/february-2012/pages/jannus.aspx
St. Petersburg Area Chamber of Commerce
St. Petersburg Museum of History
Sun 'n Fun International Fly-In & Expo
Tampa Bay History Center
Tony Jannus Distinguished Aviation Society
U.S. Airline Industry Museum Foundation
World Airline Historical Society












Sem comentários:

Enviar um comentário