domingo, 14 de abril de 2013

Aviões que voei > Do27




 
O Dornier Do27 é um avião STOL (Short Take-off and Landing) monomotor de asa alta, trem de aterragem convencional, fixo, com a capacidade de transportar seis passageiros ou o equivalente em carga. Foi construído pela Dornier GmbH (mais tarde DASA Dornier, Fairchild-Dornier).

O conceito foi o mesmo do Fieseler Storch. O Do27 foi usado tanto na aviação civil como militar.


Em 1951 a Dornier iniciou estudos sobre a construção de um avião ligeiro de ligação observação e transporte, a pedido do Ministério Espanhol dos Transportes.


O líder deste grupo de Engenheiros foi o Professor Claude Dornier a pedido do Ministro da Defesa da RFA Franz Josef Strauss.


Ao protótipo de desenvolvimento deram o nome de Do25 P.




Dois protótipos acabaram por ser construídos, em Sevilha.

O voo inaugural do primeiro protótipo, o Do25-P1, foi no dia 25 de Junho de 1954 em Sevilha. O avião tinha um motor Enmasa Tigre G IV B de 150 hp.


O programa de testes, efectuado pela Força Aérea Espanhola (a Alemanha estava proibida de construir aviões militares como consequência da II Grande Guerra) durou até finais de 1954.





O conceito, desenvolvido pela oficina Técnica Dornier em colaboração com a CASA espanhola, deu origem a um novo modelo a que chamaram Do27.


O segundo protótipo, o Do27-P2, foi completado em 1954. O motor era um Continental O-470-J de 230 hp


O voo inaugural foi no dia 27 de Junho de 1955. O avião foi registado como EC-AKY.


Depois de a Alemanha ter readquirido a sua capacidade de desenvolver e construir aviões, este protótipo foi levado para a Alemanha e foi matriculado como D-EBUC.


A maior parte da produção deste avião foi então feita na Alemanha, voando o primeiro modelo industrial no dia 17 de Outubro de 1956.


50 aviões foram construídos em Espanha pela Construcciones Aeronáuticas SA com a denominação CASA-127.


O motor que equipava este modelo era um Lycoming GO480-B1A6.


Em 1957 o Do27 foi exibido no Salão Aeronáutico de Paris - Le Bourget.


No dia 5 de Novembro de 1957 o primeiro modelo civil do Do27 com o Nº 2001, deixa a fábrica Oberpfaffenhofen, registado como D-ENTE.





O avião foi entregue ao Professor Dr Bernhard Grzimek que o voa nas planícies do Serengeti, Tanzania, para a realização do filme "Serengeti não morrerá". O preço do avião rondou os 115.000 DM (Marcos).

Ao todo foram construídos 627 aviões, incluindo os dois protótipos e os 50 CASA C127. O último a ser construído, um Do27-B3 Nº2200, foi em 1976 para a Rheingau Airservice/Rüdesheim.



Cockpit de um modelo civil, melhor equipado

 A última revisão anual de um Do27 militar deu-se em 1980. Foi o fim do Do27 como avião militar. Nos anos 70 as Forças Armadas Alemãs começaram a reduzir os seus Do27. Foram vendidos a particulares, doados a aeroclubes e a diversas Forças Aéreas estrangeiras.

O Do27 foi o primeiro avião construído em larga escala na Alemanha após a II Grande Guerra. Era apreciado pelas suas generosas dimensões interiores, conforto e excelentes capacidades de operação em pistas curtas e não pavimentadas.




O Do27 na Força Aérea Portuguesa

Além do uso militar na Alemanha e em Espanha, Portugal também comprou 40 aviões novos e 106 ex-aviões da Força Aérea Alemã.

Entraram ao serviço na nossa Força Aérea em Dezembro de 1961.





Foram utilizados na Guerra do Ultramar, onde eram conhecidas por DO, nas três frentes, Guiné, Angola e Moçambique, com missões de transporte de passageiros, evacuação de feridos, reconhecimento aéreo e transporte de correio.



Cockpit do Do27

Esporadicamente foram utilizados em missões de apoio utilizando foguetes ofensivos montados sob as asas ou mesmo mini foguetes de sinalização de alvos a bombardear, como eu operei no Niassa, Moçambique.


Foram abatidos ao efectivo em 1979.






Variantes

Do27A - versão básica;
Do27B - versão com duplo comando;
C-127 - versão construída em Espanha pela CASA;
Do27Q-5 - versão com um trem de aterragem de maiores dimensões;
Do27S-1 - hidroavião com dois flutuadores;
Do27H-2 - versão com um motor Lycoming GSO-480-B1B6 de 340 CV 


Specifications (Do27Q-5)

General characteristics


Crew: 1
Capacity:                      4-6 passengers
Length:                       9,60 m
Wingspan:                      12 m
Height:                       2,80 m
Wing area:                 19,4 m²
Empty weight:           1073 kg
Max. takeoff weight:  1850 kg
Max. weight carried:    720 kg
Powerplant:     1 × Lycoming GO-480-B1A6 6-cylinder piston engine, 201 kW (270 hp)


Performance

 
Never exceed speed:      333 km/h (180 kn)
Maximum speed:            232 km/h (125 kn)
Cruise speed:                 211 km/h (114 kn)
Stall speed:                     74 km/h (40 kn)
Take off distance:          185 m
Landing distance:            80 m
Initial climb rate:         1082.68 ft/min    5.50 m/s
Range:                         1287 km (695 nm)
Service ceiling:            3290 m (10.800 ft)
Motor:                        AVCO Lycoming GO-480-B1A6
Power rating (max.):     270 hp




                          
O meu 1º voo em Do27:  
                       > na B.A. 2 - Ota em 7 de Maio de 1965 no avião 3463

O meu último voo em Do27 (no Ultramar): 
> no A.B. 6 - Nova Freixo (Moçambique) em 25 de Fevereiro de 1969 no avião 3450



O texto acima é uma compilação da diversa informação que recolhi em muitos sítios na Internet

Alguns sítios consultadost:

http://www.altertiger.de/40764.html
http://www.saairforce.co.za/the-airforce/aircraft/149/do-27a
http://en.wikipedia.org/wiki/Dornier_Do_27







1 comentário: